Diferentes tipos de zumbido e suas possíveis causas

No “Mitos e verdades sobre o tratamento do zumbido” desta semana, a otorrinolaringologistaJeanne Oiticica, chefe do grupo de pesquisa em Zumbido do HC-FMUSP e responsável pelo Ambulatório de Surdez Súbita do Departamento de Otorrinolaringologia da FMUSP, aborda os diferentes tipos de zumbido e suas possíveis causas.

Segundo ela, milhões de pessoas em todo mundo percebem sons para os quais não existe um estímulo ambiental correspondente. Estas pessoas têm zumbido. O zumbido pode ser descrito de diversas formas, e é percebido nos ouvidos ou na cabeça.

Nossos ouvidos captam os sons; mas estes são processados numa área muito específica do cérebro conhecida como córtex auditivo.

zumbido não é uma doença e, sim, um sintoma cujo significado clínico reflete alguma disfunção no sistema auditivo ou no cérebro. Apesar de o ouvido estar muitas vezes implicado no aparecimento do zumbido, a percepção, o incômodo, e as reações negativas a ele associadas parecem estar no cérebro.

causa mais comum de zumbido é, sem dúvida, a perda de audição. A perda auditiva pode ser decorrente de ruído, medicação (antibióticos, antiinflamatórios, quimioterápicos), envelhecimento, infecções, herança familiar e causas genéticas, entre outras. A medida que envelhecemos, ou quando ocorre um trauma acústico (por ruído ou pressão), ou mesmo após exposição à drogas, medicamentos ou substâncias químicas, a região da orelha responsável pela audição, conhecida como “cóclea”, sofre lesão e não se regenera.

As teorias mais aceitas sugerem que, diante de uma perda auditiva, o ouvido (a cóclea) deixa de enviar os sinais sonoros ao cérebro (córtex auditivo), o que determina a reorganização, a hiperatividade e o aumento volumétrico dos neurônios responsáveis pelas frequências de som. As células neurais começam a conversar de forma desregulada e, com o passar do tempo, a hiperatividade aberrante se torna permanente, deixando as áreas do cérebro confusas e congestionadas por excesso de atividade, desenvolvendo ruído próprio na tentativa de compensar a falta dos sinais de som que normalmente ali chegavam.

Esta hiperatividade é interpretada como som, e leva à percepção do zumbido. O zumbido, portanto, pode ser decorrente de qualquer coisa que faça nossa audição piorar, incluindo infecção de ouvido ou até mesmo excesso de cerúmen.

zumbido também pode ocorrer devido à exposição frequente a sons altos a que somos submetidos, muitas vezes sem perceber, no dia a dia (MP3, eletrodomésticos, música alta, fogos de artifício, shows e eventos).

zumbido  pode, ainda, acompanhar o cortejo de sintomas da doença de Menière, incluindo crises recorrentes devertigem, surdez, plenitude auricular, sintomas que surgem abruptamente, duram algumas horas e desaparecem em seguida.

Uma causa bem rara de zumbido é o neuroma do acústico, tumor benigno que cresce lentamente no nervo da audição. Nestes casos, o tumor é unilateral e os sintomas como zumbido e perda auditiva ocorrem em orelha única, ao contrário das causas mais comuns de zumbido que acometem ambas as orelhas.

Existe ainda o zumbido pulsátil que pode ter origem em tortuosidades de vasos ou em vasos normais nas proximidades dos ouvidos. Causas de zumbido pulsátil incluem anemia (redução nas células vermelhas do sangue com aumento da velocidade de fluxo sanguíneo), funcionamento exagerado na glândula tireoide localizada no centro do pescoço, tumores que acometem vasos sanguíneos vizinhos à orelha, gravidez, hipertensão intracraniana benigna (condição clínica em que existe um aumento na pressão do fluido do cérebro).

Há, também o zumbido objetivo tipo clickzumbido intermitentezumbido que flutua e oscila ao longo do dia ou dos dias pode ser decorrente de disfunção na articulação têmporo-mandibular (ATM), por espasmos de músculos da orelha ou garganta, e até mesmo da musculatura mastigatória e nas proximidades dos ouvidos (cabeça e pescoço).

Fonte: http://deficienciaauditiva.com.br/

Gostou deste artigo? Agende agora sua avaliação gratuita! Clique aqui ou na imagem abaixo para melhorar sua qualidade de vida.

Imagem4

 


Comentários (0)


Deixe um comentário