Você sabia? Jovens prejudicam audição com uso inadequado de fones de ouvido

Especialista alerta que som nos aparelhos pode alcançar potência equivalente á turbina de um avião em decolagem.
                                                                                                                                                                    Camila Pedroso

fone-de-ouvido-mp3-musica-ipod-original

Eles já se tomaram peça indispensável no guarda-roupa dos jovens. Para todos os Lados que olhamos,dentro do ônibus, metro, nas ruas ou academias, sempre encontramos, pelo menos, uma pessoa ouvindo musica pelo fone de ouvido. E chama mais atenção,ainda,o fato de o som estar tão alto,que é possível escutá-lo mesmo por quem está do lado.

A Organização Mundial da saúde alerta que, pelo menos 5% das perdas auditivas no Brasil são decorrentes do uso indevido de fones de ouvido, o que equivale a, aproximadamente 1,5 milhão de pessoas com perdas irreversíveis de audição, sendo a maioria delas jovens.
Segundo explica a fonoaudióloga da clinica Pró-ouvir Siemens Audiologia, de Sorocaba (SP), Dra. Vanessa Fonseca Gardini, as perdas de auditivas, no início, são imperceptíveis, desenvolvendo-se silenciosa e lentamente, porém de forma irresistível.

Dra.-Vanessa-Fonseca-Gardini1
Dra. Vanessa Gardini

 

(Sons de até 58 decibéis são considerados inofensivos ,mas estes fones podem atingir até 120 dB, quando ajustados no volume máximo. Esta potência equivale a uma turbina de avião no momento da decolagem!), destaca a especialista.
O ouvido humano, explica Dra. Vanessa, não suporta a exposição prolongada a esses sons elevados. Muitas pessoas passam várias horas do dia-dia no fone de ouvido perto do volume máximo, pois, devido á poluição sonora das cidades, o som é regulado cada vez mais alto, aponta.
Mas dados apontam que as perdas auditivas estão acometendo, cada vez mais cedo, a população. Segundo pesquisa do New York City Department of Health, no EUA, uma em cada quatro pessoas, com idades entre 18 e 44 anos, declara que sofre com perda auditiva e, desta faixa etária, 23% confirma que usam por, pelo menos, cinco dias da semana, durante quatro horas, o fone ouvido em volume alto. Encontramos nos consultórios jovens, com idades inferiores a 30 anos, mas com perdas auditivas esperadas em pessoas com mais de 60 anos, afirma a fonoaudióloga.

 

Concha ou intra-articulares
Há dois modelos de fones de ouvido no mercado: os intra-auriculares e aqueles em formato de concha. Segundo explica Dra.Vanessa , os modelos em formato de concha são os mais indicados, pois evitam o contato com o som diretamente no canal do ouvido,o que aumenta,em até três vezes, a intensidade do som. O modelo intra-auricular pode, ainda, causar retenção de cera, inflamações e até machucar o canal auditivo, alerta a especialista.
O modelo concha detalha a médica, colabora com o isolamento do som, impedindo que ruídos externos interfiram na audição e, com isto, o usuário não tenha que aumentar mais o volume. Entretanto, alerta a fonoaudióloga, qualquer modelo não deve se utilizado por períodos muito prolongados.

Gostou deste artigo? Agende agora sua avaliação gratuita! Clique aqui ou na imagem abaixo para melhorar sua qualidade de vida.

Imagem4

 


Comentários (0)


Deixe um comentário